O que é?

Psilotropia é um termo criado por mim, que representa uma experiência enteógena sob o efeito de ‘cogumelos mágicos’ dos tipos Psilocybe, contendo em si aprendizados valiosos para o Ser, que auxiliam na construção de uma caminhada de autocompreensão e cura interior. “Psilo” faz referência ao elemento essencial (ou ingrediente ativo) dos cogumelos desse tipo, chamado psilocibina, que é quem trabalha na mente do indivíduo na sua experiência psilotrópica - transformando-se em psilocina, e agindo semelhantemente, ou talvez ainda melhor, que a serotonina no cérebro humano.

E “tropia” vem do grego "trepein" que significa “ir em direção” ou “orientado a”. Portanto é uma experiência enteógena que está orientada ao elemento principal dos cogumelos mágicos do gênero Psilocybe, sendo assim a simples prática de estar sob efeito desses cogumelos psilocibinos. O efeito enteógeno - ou psicodélico - dos cogumelos psilocibinos, é do mesmo tipo dos outros enteógenos clássicos (LSD, DMT e mescalina), porém em minhas experiências observo que cada um possui diferenças de potenciais perante si, portanto para poder diferenciar o efeito dos cogumelos psilocibinos perante os outros enteógenos, utilizo então o termo ‘Psilotropia’, pois sinto a necessidade de um termo novo ser aplicado aí.

      Porém, numa experiência psilotrópica o praticante tem acima de tudo uma experiência espiritual com o uso dos cogumelos psilocibinos, que poderá desenvolver um processo evolutivo e medicinal para o Ser, onde para além de benefícios terapêuticos evoluem a mente para um estado extraordinário de autocompreensão e identificação do sofrimento interno através da autoaprendizagem. 

     Assim como as experiências de Ayahuasca por exemplo, os cogumelos psilocibinos são capazes de transportar o indivíduo para uma realidade alternativa, e o colocar num reino superior à nossa realidade (que chamo de Reino de Psilo) - alterando a mente para um estado extraordinário da consciência -, onde os medos, traumas, dogmas, e diversas limitações adquiridas pelo cotidiano ordinário em que vivemos poderão ser enfrentados, ao que o praticante estará colhendo frutos para seu desenvolvimento individual, acessando a Mente Universal (ou inconsciente coletivo de Jung), conectando-se com sua Essência, alcançando um absoluto Estado de Melhora, numa experiência única e transformadora. (Para compreender melhor sobre os termos “Mente Universal”, "Essência" e “Estado de Melhora”, recomendo que leia meu livro filosófico 'Meu Mundo Misterioso', acessando aqui).

     Porém, em apenas utilizando os cogumelos por si só, este estado extraordinário poderá ser confuso e enfraquecido por vários elementos de distração, sendo assim, uma forma segura e confiável de utilizá-los é através do que chamo de Psilotropia Guiada.

     

(cogumelos psilocibinos do tipo psilocybe cubensis)

Psilotropia Guiada:

       Muitas pessoas utilizam cogumelos psilocibinos, assim como outros enteógenos, na maioria das vezes de forma esporádica. Essa forma acaba por ser desperdiçadora do potencial que existe numa experiência melhor preparada, que se atente em extrair os melhores benefícios através dessas experiências, para que possam ser enriquecedoras e transformadoras. É aí que entra o papel fundamental de um Guia Psilotrópico (que trabalha semelhantemente ao guia psicodélico, porém dedicado às experiências com psilocibina), uma pessoa preparada e experiente comprometida em guiar aqueles que estiverem em psilotropia, para uma experiência que extraia esses benefícios - de autoaprendizado e cura do sofrimento interno.

      O guia psilotrópico deverá oferecer aos praticantes os cinco (5) elementos essenciais para uma benéfica ‘extração’ dessa experiência, oferecendo então o que chamo de Psilotropia Guiada. Assim como é feito nas práticas milenares realizadas pelas diversas comunidades indígenas que utilizam os enteógenos em sua cultura até hoje (e outras comunidades antigas como o Egito Antigo, os Astecas e os Maias), e também como é conhecido nos estudos antropológicos e  científicos atuais que estão sendo desenvolvidos nesta área (Enteogenia), em que parte da comunidade científica contemporânea busca extrair os melhores benefícios terapêuticos dessa experiência - onde porém acredito que o uso dessa substância, bem como de outros enteógenos, é capaz de ir além de efeitos terapêuticos e atingir o que chamo de Espiritualidade do Ser individual, através da ampliação (ou transmutação) de um estado da consciência, para um patamar superior e extraordinário

       Portanto a Psilotropia Guiada comporta o formato com que os cientistas desenvolvem seus estudos específicos, mas destina-se em transcender a medicina humana e atingir um processo de crescimento individual que atinge os campos físicos, mentais e espirituais, assim como os povos ricos de cultura espiritual nos ensinam com suas complexas e inigualáveis práticas.

     Assim, o guia psilotrópico deverá não só considerar os procedimentos utilizados pela ciência moderna, mas também o estudo antropológico aprofundado das práticas culturais de comunidades milenares. E a partir daí o guia irá oferecer aos praticantes o que chamo de Psilotropia Guiada, que tem seu funcionamento parecido com as experiências de desenvolvimento mental/espiritual feitas pelos antigos (onde no milênio passado foram chamadas de alquimia medieval), porém utilizando elementos essenciais a partir dos cogumelos enteógenos em específico.
     Considerando isso, uma sessão de Psilotropia Guiada deverá conter os seguintes elementos essenciais, que vão muito mais além do uso recreativo mas buscam extrair os benefícios mais valiosos que essas experiências têm em potencial. São eles:

(modelo completo para sessões de Psilotropia Guiada)

1. Substância/dose: Esse é o elemento básico, é o ingrediente ativo dos cogumelos psilocibinos - a psilocibina. Ela será o responsável, após se tornar psilocina em nosso organismo, por induzir o indivíduo para uma realidade alternativa que irá desafiar seu Ego e o introduzir numa Experiência Espiritual extremamente evolutiva para o Ser, e curativa para o sofrimento interno. Quanto maior for a dosagem, mais ampla e superior estará a Consciência.

3. Cenário Interno & Ambiente Externo: A Vontade, a disposição mental, a intenção, o estado psicológico, emocional e corporal do praticante - cenário interno - irá refletir diretamente em sua experiência, assim como o ambiente físico - externo - em que ele estará inserido. Portanto é necessário 'polarizar' esses pontos para que estejam de acordo com a o seu desejo, e possam auxiliar positivamente no autoaprendizado e no processo de cura do sofrimento interior.

5. Guia Psilotrópico: Por fim, se torna extremamente necessária a presença de um guia experiente nessas sessões, para que possa prover todos esses elementos, e que também sua presença auxilie na trajetória espiritual do participante. O guia deverá oferecer o devido conhecimento, auxiliar na preparação da Vontade e intenção do praticante, proporcionar um ambiente seguro, playlists selecionadas para uma viagem enriquecedora, e também fazer as intervenções quando necessário, sabendo o momento certo de intervir, mas mantendo sempre o foco - e a confiança - na inteligência de cura interna do participante, o encorajando sempre em se sentir seguro e confiante para enfrentar os desafios da experiência.

2. Conhecimento: É extremamente necessário que o participante tenha o conhecimento suficiente sobre sua experiência, conheça os contextos históricos e científicos da substância, bem como tenha discernimento filosófico sobre simbologias no geral. Para assim saber o que irá passar em sua mente, e ter importantes noções sobre o poder Consciência. Isso é realmente muito diferenciador nas experiências.

4. Musicalidade: Em todas as culturas milenares que utilizam enteógenos em seus rituais de passagem e medicinais até hoje, os fazem na presença musical de batuques, chocalhos, e outros instrumentos musicais. Os indianos estudaram por milhares de anos a música como meio de elevação espiritual. Os cientistas já estudaram e encontraram uma importante relação entre música e experiência enteógena, através de certos tipos de faixas que auxiliam nessas experiências. Portanto esse é um elemento muito importante, e será enriquecedor para o praticante estar ouvindo músicas preparadas especialmente para sua jornada, durante sua sessão psilotrópica.

"O Guia Psilotrópico deverá oferecer aos praticantes todos os cinco (5) elementos, contendo experiência em todos eles e os oferecendo com a melhor qualidade que puder. Uma sessão que utilize esses elementos juntos - durando geralmente cerca de seis (6) horas - poderá levar o participante a uma profunda jornada de autocompreensão e cura interior." 

(exemplo de dois guias participando de uma terapia psicodélica, um ambiente adequado para a Psilotropia guiada)

Protocolo para sessões

Para que haja uma padronização na prática psilotrópica, assegurando o trabalho confiável e saudável numa sessão de Psilotropia Guiada, desenvolvi o Protocolo de Psilotropia Guiada (PPG), que deve ser utilizado como referência para a produção das sessões. O guia deverá não só oferecer esses elementos que compõem uma sessão, mas também há um trabalho anterior e posterior às sessões. Ele irá auxiliar num processo preparatório dos participantes, e após suas experiências elaborar um processo de integração. Onde os aprendizados recolhidos irão ser integrados no seu cotidiano. É um trabalho intenso e persistente, que demandará dias ou semanas pré e pós sessão, onde o guia se fará presente para desenvolver uma gama de experiências, que não só envolve a sessão em si. Esses processos são extremamente importantes para que haja experiências enriquecedoras e transformadoras, e o protocolo oferece diretrizes e instruções que informam corretamente sobre tais processos.

As pessoas que estiverem interessadas em participar de sessões de Psilotropia Guiada, podem acessar o site oficial da Psilotropia, onde contém maiores informações e contatos de guias psilotrópicos experientes. Quem estiver interessado em se tornar um Guia Psilotrópico, vá para a área de treinamento no site citado, onde encontram-se as informações necessárias para a formação de novos guias psilotrópicos.

Leia meu artigo sobre a psilocibina, onde faço um apanhado geral de informações históricas e científicas, é uma crucial leitura para quem estiver buscando conhecer sobre. Clique aqui para ler.

Leia também meu artigo sobre experiências psicodélicas, explicando a importância dessa poderosa experiência para quem estiver na caminhada de auto-aprendizado. Clique e leia aqui.

Leia outros artigos no meu blog para conferir maiores informações sobre a temática dos enteógenos. Clique aqui e vá para o blog.